Cantinho do Despertar Poesia

A noite escura da alma

Percorri o vale da morte e voltei. Coleciono uma série de cicatrizes. Dos tombos, recordo todos sem cultivar o medo. Recordo-me como lições de que aquele com coragem bastante para explorar o outro lado da senda deve aprender a navegar em novos mares. Local onde tudo é desconhecido e comportamento é reaprendido. Voar pelo escuro requer habilidades que o Sol não te ensina, mas sorte haver a avó Lua para clarear o rastro a seguir. Sou navegante do astral, permeei a escuridão e assisto o dia nascer.

Até a hora de novamente, na morte renascer.

É o ciclo, é a vida.

Ligia Tosetto do Prado

Li

kto_orig

Deixe sua marca por aqui! Adoraria ouvir o que você tem a dizer!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s