Crônicas Divagações

Sobre correr atrás do próprio rabo

– Quem sou eu? Quem sou eu? – perguntava o pescador enquanto pescava.

Perdia-se em sua tarefa. Contemplava a vida. Voltava para a casa com comida para a família e a alma farta.

Todos os dias, repetia a mesma saga.

– Quem sou eu? Quem sou eu? – questionava, enquanto dedicava-se amorosamente à sua tarefa.

As demais, fazia. Nada para além de cumprir o dever.

Um dia, em silêncio, percebendo que lá fora chovia, sentiu falta de pescar. Lançou-se em sua imaginação aquele lugar em que sentava a contemplar.

Foi quando percebeu:

– Sou pescador!

Riu-se, sozinho.
Continuou a pescar. Agora sabia o que sempre fora.

Pode ser a estória de um pescador. Ou pode ser a história de um buscador. A escolha é toda do leitor.

pescador
Imagem do Longa Metragem “O Velho e o Mar”

Deixe sua marca por aqui! Adoraria ouvir o que você tem a dizer!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s